Paróquia São Francisco de Assis

Rua Raposo Tavares, 180, Vila Assis - Sorocaba, SP

(15) 3231 3100

Artigos › 26/02/2020

TEMPO QUARESMAL – CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2020

Tema: “Fraternidade e vida: dom e compromisso” e o Lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc. 10, 33-34). Remete à figura de Irmã Dulce.

A abertura oficial da Campanha da Fraternidade acontece no tempo da Quaresma, por ser tempo propicio à conversão, possui sempre uma temática fundamental para este propósito. Neste ano está fundamentada na parábola do Bom Samaritano, que inspira e ensina o compromisso de cuidar do dom da vida.

Quaresma é tempo de abertura ao mistério da dor, morte e a cruz do Crucificado, Vencedor da Morte. A Igreja recorda que esse caminho do Calvário e Vitória de Cristo, exige de nós:  jejum, oração e a esmola. No jejum somos conectados à dor dos que tanto sofrem pela falta de vida digna. A oração, diálogo de amor e amizade, é aproximação que nos possibilita sermos tocados pelo amor e ternura de Deus. A esmola é a partilha de vida, cuidado amoroso, que nasce da liberdade da renúncia para a entrega amorosa. Jesus é o verdadeiro bom Samaritano que se aproxima dos homens e das mulheres que sofrem e, por compaixão, lhes restitui a dignidade perdida. A entrega de Jesus na cruz é apenas o culminar desse estilo que marcou toda a sua vida.

A parábola do Bom Samaritano está diretamente ligada à esmola, sendo um dos compromissos propostos nesse período que antecede a Páscoa, busca conscientizar, à luz da Palavra de Deus, para o sentido da vida como dom e compromisso, que se traduz em relações de recíproco cuidado entre as pessoas, na família, na comunidade, na sociedade e no planeta que é a nossa casa comum. O convite para sentir compaixão é a chave da obediência à vontade de Deus, que ama toda a criação: Ver! Servir! Sentir! ter compaixão e cuidar é o autêntico Programa Quaresmal.

A proposta da Campanha da Fraternidade nos convida a olhar, a observar a indiferença que ameaça a vida, desigualdade social, violência, individualismo e a destruição da natureza. Em Santa Dulce dos Pobres, ícone da compaixão e do cuidado, contemplamos o que o amor é capaz de fazer.

MARIA DE LOURDES SOUZA (MALU) – EQUIPE DE REDAÇÃO – PASCOM