Paróquia São Francisco de Assis

Rua Raposo Tavares, 180, Vila Assis - Sorocaba, SP

(15) 3231 3100

Notícias › 17/08/2012

Santa Sé pede união entre nações para evitar nova crise alimentar

Está marcada para o dia 27 de agosto a reunião dos membros do G20, em que as 19 maiores economias, mais a União Europeia, debaterão a política global da alimentação no mundo de hoje. O observador permanente da Santa Sé junto às Nações Unidas em Genebra, Suíça, Dom Silvano Maria Tomasi, anunciou que a Santa Sé pedirá união entre as maiores economias mundiais para evitar uma nova crise alimentar.

Dom Tomasi acredita ser necessário entender as causas da escassez alimentar, que não se limitam à seca que afeta várias regiões do globo. “Grande quantidade de alimentos, de produtos agrícolas estão sendo empregados na produção de biocombustíveis, enquanto se deveria equilibrar a necessidade de defender o meio ambiente com a prioridade da alimentação, fundamental para a vida humana”, explicou.

O arcebispo italiano aponta que os países do G20 devem levar em consideração o impacto da especulação financeira ligada aos alimentos, que causa consequências nas faixas mais pobres e carentes da população.

O espetro de uma nova crise alimentar pode levar à convocação de uma conferência mundial entre o fim de setembro e o início de outubro.

O observador permanente da Santa Sé em Genebra fala de 170 milhões de crianças com problemas que derivam de uma alimentação inadequada, destacando a situação do Iêmen, Somália, Sudão do Sul e da região africana do Sahel.

A crise pode se agravar ainda mais devido à seca nos Estados Unidos, Rússia, Austrália e outros países produtores de alimentos, especialmente cereais.

No grupo do G20, estão África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, França, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, Reino Unido, Rússia, União Europeia e Turquia. (CM)

Por Rádio Vaticano