Paróquia São Francisco de Assis

Rua Raposo Tavares, 180, Vila Assis - Sorocaba, SP

(15) 3231 3100

Mensagem do Pároco › 14/11/2018

Mensagem do Pároco – Novembro

Caríssimos(as)

 

Neste mês gostaria de refletir e meditar sobre algo que destrói tanto nossa sociedade de maneira geral: a mentira. Hoje até apelidaram-na com um nome em inglês: “Fake News”. Entretanto, ela existe desde que o mundo é mundo e continua destrutiva como sempre foi. Claro que hoje, com o avanço das tecnologias e com a internet, tal “arma do diabo” ficou ainda mais poderosa, e o diabo sabe bem disso. Quantas famílias, amizades, instituições são afetadas e destruídas pela mentira e falsidade. É preciso ter muita prudência em falar algo negativo sobre alguém ou sobre alguma instituição ou divulgarmos algo, pois corremos o risco de pecar gravemente, além de cometer um crime. Calúnia e difamação continuam sendo crimes e pecados terríveis. Também nas comunidades religiosas, isso pode ocorrer, o que é pior ainda, pois ouvimos e escutamos a Palavra de Deus e muitas vezes tais chagas brotam em nosso meio. É triste ouvirmos “fofocas”, que é, talvez, o nome vulgar para mentiras, em nossas comunidades e paróquias, bem como na sociedade de modo geral. Mesmo que algum fato ou situação seja verdade, é necessário ter prudência e acima de tudo misericórdia para ajudar e não para apedrejar, pois todos têm nossos pecados. Infelizmente sempre aparecem alguns “puritanos”, que se acham até mais católicos que o papa para apontarem o dedo, ou se acham moralmente puros… A Igreja deve acolher sempre, não o pecado de ninguém, mas a pessoa em si, assim como Jesus o fez. Nossa paróquia está sempre aberta para acolher todos que queiram buscar uma experiência com Jesus, e os moralistas de plantão precisam, talvez, conhecer mais a Jesus e Seu Evangelho de vida e liberdade. São Francisco nos ensina que “o que nos diferencia uns dos outros são os nossos pecados, mas todos os temos”. Em qualquer grupo em que estivermos, como cristãos católicos, devemos ser pessoas de acolhimento e misericórdia. Ser firmes quando necessário e corretos, mas não moralistas ou duros, pois também temos nossos pecados e limitações. Muitas vezes, na ânsia de acertar, acabamos errando… Mas Deus conhece o nosso coração e nossa vida, Ele acima de tudo nos cura e liberta e nos abraça carinhosamente, pois nos ama. Assim, meu irmão e irmã, no nosso cotidiano, com as pessoas, nas redes sociais, tenhamos a prudência e o discernimento e acima de tudo o amor e a misericórdia que nos faz ser cristãos, isto é, “outros cristos” no meio do mundo. Essa é a nossa missão maior como cristãos, sermos sinais e presença de Jesus e não juízes impiedosos e sem escrúpulos. Talvez o mundo precise justamente de mais amor e misericórdia, pois quem está no pecado e sua miséria ou numa situação de erro, não precisa de mais juízes, mas necessita de alguém que mostre o caminho correto, de luz e amor, que acolhe num abraço amigo e cristão.

Despeço-me com minha bênção sacerdotal a você e sua família, afirmando que nossa paróquia é lugar de acolhimento e fraternidade, lugar de encontro com Jesus.

 

Pe. Dr. Fernando Henrique GIULI Batista

Pároco

Os comentários estão desativados.