Paróquia São Francisco de Assis

Rua Raposo Tavares, 180, Vila Assis - Sorocaba, SP

(15) 3231 3100

Geral, Notícias › 29/01/2019

JMJ REÚNE MAIS DE 600 MIL JOVENS NO PANAMÁ

Mais de 600 mil jovens de 155 países estiveram reunidos, entres os dias 22 e 27 de janeiro, na Jornada Mundial da Juventude (JMJ) realizada no Panamá. O tema desta jornada foi “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua Palavra” (Lc 1, 38).

A JMJ é um evento realizado a cada três anos e teve início em 1986, por desejo do então Papa São João Paulo II. Desde então, a JMJ já passou por diversos países, inclusive pelo Brasil no ano de 2013, realizada no Rio de Janeiro, onde 3,4 milhões de pessoas estiveram reunidas. A JMJ atualmente é o evento que mais reúne católicos no mundo.

A Edição 2019 teve início no dia 22, com a abertura oficial realizada pelo Arcebispo panamenho, Dom José Domingo Ulloa Mendieta, que transmitiu aos jovens a mensagem central desta edição da JMJ: a disponibilidade de Maria aos planos de Deus. O Papa Francisco chegou ao Panamá na quarta-feira, dia 23, acolhido no aeroporto por cerca de dois mil jovens e autoridades do país.

No dia seguinte, o Papa discursou às autoridades políticas do Panamá, agradecendo pelos esforços para a realização da JMJ 2019 e enfatizando a necessidade do empenho de todos para a construção de uma sociedade honesta e justa, que proporcione um futuro de oportunidades a todos os jovens, para que possam viver seus sonhos, disse ele: “Cada um de vós ocupa um lugar especial na construção da nação e é chamado a assegurar que a mesma possa cumprir a sua vocação”. No encontro com os bispos da América Central, o Papa Francisco pediu a eles proximidade do seu povo e dos sacerdotes, em especial atenção aos jovens, que segundo ele “possuem muitos sonhos, mas também algumas feridas”.

Logo após, o Papa presidiu para uma multidão de jovens a cerimônia de acolhimento e abertura oficial da JMJ, com a chegada da cruz missionária, um dos símbolos da JMJ. Francisco disse aos jovens: “Este encontro irradia esperança, graças aos vossos rostos e à oração”. Abordou, ainda, a figura de Maria, e como ela acreditou no amor de Deus, perguntando aos jovens: ”Acreditas, tu, neste amor? É um amor que vale a pena?”.

Na sexta-feira, em um dos atos mais marcantes da JMJ, o Papa visitou uma casa de detenção de jovens infratores, ouviu a confissão de cada um deles e, logo após, em sua homilia, ressaltou que Cristo não se importava em sentar e comer com os pecadores. Disse ainda aos jovens que no Céu há mais alegria com um pecador convertido do que com noventa e nove justos que não precisam de conversão.

Na noite de sexta-feira o Papa participou da Via Sacra com centenas de milhares de jovens. Em sua homilia final disse que a Via Sacra de Jesus prolonga-se até os dias de hoje nos jovens que vivem nas drogas, no álcool e na prostituição. Lembrou, novamente, da figura de Maria que se manteve em pé, ao lado da Cruz, mesmo com todo sofrimento e dor.

O ápice da JMJ ocorreu no sábado com uma grande vigília. Na presença do Papa, os jovens fizeram uma grande festa, com cantos, danças, orações e adoração ao Santíssimo. Num breve discurso, com uma linguagem informal e jovem, Francisco lembrou que, mesmo sem as redes sociais, Maria foi e continua sendo a mulher com mais influência no mundo.

Na manhã de domingo, finalizando a JMJ 2019, o pontífice celebrou a missa de envio. Em sua homilia, relembrando o início da vida pública de Cristo, o Papa disse que Jesus foi o “agora” de Deus, uma promessa futura de Deus cumpriu-se em Jesus. Ele transformou o futuro em presente, e ainda disse aos jovens: “Porque vós, queridos jovens, não sois o futuro, mas o agora de Deus”. A palavra final de Francisco foi: “Coragem, regressai às vossas paróquias e comunidades, às vossas famílias e aos vossos amigos, e transmiti esta experiência, para que outros possam vibrar com a força e o sonho que tendes em vós”.

Ao final da Missa, Francisco anunciou a próxima parada da JMJ será em Lisboa, Portugal, em 2022.

Mateus Cabrera – PASCOM