Notícias › 21/04/2013

Frei Florival cantará para o Papa

Frade do Estado vai cantar para o papa Francisco

A apresentação do frei Florival será no dia 24 de julho, num hospital do Rio de Janeiro

Frei Florival cantará “O enfermo é meu irmão” no Hospital São Francisco de Assis

 

Em 1992, frei Florival Mariano de Toledo entrou para a ordem franciscana. Uma de suas grandes paixões, a música foi se incorporando em sua jornada religiosa. Associada à fé, sua arte rendeu fruto: o CD “Perfeita Alegria”, lançado por ele em 8 de março deste ano.

Graças a esse trabalho, que une música e evangelização, aos 43 anos foi convidado para cantar uma das músicas do disco para o papa Francisco, que visitará o Brasil entre os dias 22 e 28 de julho, por ocasião da Jornada Mundial da Juventude.

O encontro com a autoridade máxima da Igreja Católica será em 24 de julho, quando o papa fará visita ao Hospital São Francisco de Assis, na Tijuca, Rio de Janeiro. Um frade do Espírito Santo encontrou-se com o frei Francisco Belotti, superintendente do hospital, e levou o disco.

“Ele ouviu a música ‘O enfermo é meu irmão’ e achou que a letra tem tudo a ver com a ida do papa até lá. Na ocasião, vai ser inaugurado um prédio para tratamento de dependentes químicos. O frade me escreveu, há um mês, perguntando se haveria possibilidade de eu ir cantar para o papa Francisco”, conta

.

A canção foi composta pelo casal Cristiane e Marcos da Matta, integrantes do Coral Palestrina, de Apucarana, no Paraná. O refrão diz: “Quero ir ao seu encontro, não posso mais esperar/ Segurar a sua mão, ajudar-lhe a levantar/ Vou tirar-lhe a solidão, ser presença do Senhor/ Alegrar seu coração, dedicar-lhe o meu amor”.

Com arranjos de Tião Oliveira, filho do saudoso violonista Maurício de Oliveira, a canção foi gravada em um estúdio do município da Serra, no Estado. O disco, porém, foi feito em três etapas e cidades diferentes: além daqui, em Sorocaba, com arranjos de Washington Negrão; e em Apucarana, com o Coral Palestrina.

Frei Florival afirma ser impossível medir o tamanho de sua emoção de cantar para o papa. Ele fez o CD sem grandes pretensões, e já vendeu as primeiras três mil cópias somente na Grande Vitória. Tanto que já vai para a segunda tiragem. E agora ele foi surpreendido pelo convite.

Membro atuante da Igreja Católica, atuando sobretudo na Pastoral da Juventude, o hoje frei Florival começou ainda jovem a se questionar sobre tudo o que via ao seu redor, a partir desse movimento. Segundo ele, quando se atua na igreja, percebe-se demandas que vão além da profissão de fé.

Fonte: Jornal A Gazeta – Vitória   E.S.    em 17/06/2013