Geral › 15/02/2017

ANO MARIANO

Ano jubilar mariano integra as comemorações pelos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida

Resultado de imagem para ano marianoA Igreja Católica no Brasil celebra neste ano o Tricentenário (1717-2017) do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida no rio Paraíba do Sul.

Por ocasião desta solenidade, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) instituiu oficialmente o Ano Jubilar Mariano, que teve início no dia 12 de outubro de 2016 e se estende até 11 de outubro de 2017.

A iniciativa foi confirmada pelo Papa Francisco, que orienta os fiéis e devotos da Padroeira do Brasil a viver este momento impulsionados pela fé e caridade, visitando a Basílica ou qualquer Igreja Paroquial que seja dedicada a Nossa Senhora.

“O Papa sugere aos fieis que sejam impulsionados pela caridade em forma de peregrinação, e visitem a Basília de Nossa Senhora Aparecida ou qualquer Igreja Paroquial que é dedicada a Mãe e devotamente participem das celebrações jubilares ou ao menos, por um conveniente espaço de tempo, elevem humildes preces a Deus através de Maria” diz o reitor do Santuário Nacional de Aparecida, padre João Batista de Almeida.

O sacerdote explica que a vivência do Ano Mariano parte de gestos concretos, como a oração do Terço, ladainhas, vigílias, peregrinações, visitas a capelas ou a Igrejas dedicadas a Nossa Senhora Aparecida. E além de tudo isso, ter o olhar espiritual voltado para Maria e contemplá-la na vida de Jesus e na vida da Igreja. “Essa contemplação se dá a partir do evangelho, daquilo que a Palavra de Deus conta sobre Maria”.

Elementos para viver bem o Ano Mariano

Além dessas indicações, padre João aborda outros três elementos para fazer uma boa experiência desse Ano Mariano: anunciar o Evangelho, presença de Maria no início da Igreja e a jornada da Mãe de Jesus com a comunidade cristã.

“O Evangelho é a primeira fonte. Depois voltamos para o início da Igreja quando Maria, segundo o livro dos Atos dos Apóstolos, acompanhava os primeiros cristãos na vida de oração e com certeza na vida de comunidade. E um terceiro elemento é o que Maria veio construindo ao longo da história da Igreja, desde os primeiros tempos até os dias de hoje. Ela que se tornou a grande referência de ser discípula missionária de Jesus”, indica.

Indulgência plenária

Devido a este ano festivo, o Papa Francisco concedeu também a indulgência plenária. Segundo o Reitor do Santuário, o Pontífice indica três condições: a confissão sacramental, a comunhão eucarística e a oração na intenção do Santo Padre.

“A vida de oração se traduz nas orações marianas e dentro do que a Igreja está propondo através da Penitência Apostólica, aquilo que o Papa sugere aos devotos de Nossa Senhora Aparecida.”

Fonte: Canção Nova